TATUAGENS

EM 1991, FOI DESCOBERTO UM CORPO CONGELADO COM 57 TATUAGENS.  ELE TINHA 5000 ANOS.  TATUAGENS TAMBÉM FORAM ENCONTRADAS EM MÚMIAS E EM ESTATUETAS DE 3.000 ANOS.  EM ALGUMAS CULTURAS ANTIGAS, ERA UMA QUESTÃO DE RELIGIÃO.  EM OUTRAS, ERA UMA MARCA DA RIQUEZA E DA ARISTOCRACIA. NO HAVAÍ, AS TATUAGENS ERAM USADAS PARA PROTEGER A SAÚDE (ATÉ QUE MISSIONÁRIOS CONSERVADORES OS FIZERAM PARAR).

Mas a sociedade ocidental demorou mais tempo para assimilar. Se você fosse um verdadeiro cavalheiro andando pelas ruas de Londres ou Paris dos anos 1600, você não teria uma tatuagem (embora você provavelmente ostentaria uma braguilha). Finalmente, por volta dos anos 1700, havia um tipo do homem que olhava para o mundo de uma forma diferente - que trocou a segurança e os confinamentos da civilização por um outro tipo da existência. Exatamente, estamos falando dos marinheiros. De acordo com os registros existentes, os homens do grupo do capitão James Cook foram os primeiros a escolherem fazer tatuagens como lembranças de suas viagens às grandes culturas da tatuagem no Japão, China e ilhas do pacífico. E isso continuou praticamente igual pelos 200 anos seguintes.

AS TATUAGENS ERAM A PROVÍNCIA DAS PESSOAS QUE VIVIAM FORA DOS CONFINAMENTOS DA SOCIEDADE MAINSTREAM — MARINHEIROS, TRANSEUNTES E ABERRAÇÕES CIRCENSES.

As tatuagens que chegaram mais perto da acessibilidade estavam nos braços dos recrutas alistados (os oficiais raramente ousavam cobrir seus corpos de tinta), que geralmente faziam tatuagens que significavam sua unidade militar, as batalhas nas quais lutaram e a quantidade de inimigos que mataram.

Então veio a Segunda Guerra Mundial, quando milhões de jovens norte-americanos que em outra época teriam sido respeitáveis cidadãos bem vestidos foram empurrados para a guerra. A invasão japonesa de Pearl Harbor, a oeste de Honolulu, tornou-se uma encruzilhada e o destino final da licença de milhões de militares – também foi a casa do estúdio de tatuagem de um antigo marinheiro bastante tatuado, chamado Norman Collins, também conhecido como Sailor Jerry.

Quaisquer que sejam as certezas com as quais estes homens estavam contando, agora estavam ofuscadas pelas provações e perigos da batalha — eles não sabiam se escapariam e se o fizessem, a última coisa que eles estavam preocupados com era um banqueiro arrogante, enchendo o saco sobre suas tatuagens.

Foi nas costas, ombros e braços de homens como estes que Sailor Jerry construiu sua reputação e mudou o mundo da tatuagem. Jerry combinou cores vivas, iconografia arrojada e pura ambição artística, criando um novo tipo de tatuagem. Foi também o primeiro do mundo ocidental a se corresponder e aprender diretamente dos grandes mestres japoneses da tatuagem. Ele dominou suas técnicas e fez votos de“vencê-los em seu próprio jogo” — o que fez combinando a técnica japonesa com sua   sensibilidade americana agitada para criar um novo estilo de tatuagem. Refinado, arrojado e icônico. Às vezes bonito. Às vezes indecente. Quase sempre ambos. Além disso, era também inovador em um nível mais técnico, abrindo caminho para configurações modernas da máquina de tatuagem, técnicas de esterilização e a tinta roxa.

Por volta dos anos 50 e 60, os americanos fazendo tatuagens incluíam os elementos mais agressivos da contra-cultura, gangues de motociclistas fora-da-lei, presidiários e outros sem o desejo ou a expectativa de “subir de vida” na sociedade. Uma coisa era se destacar por usar jaqueta de couro e passar brilhantina no cabelo. Mas era preciso um outro nível de comprometimento para inscrever seu corpo com uma imagem que indicasse permanentemente suas crenças, afiliações ou atitude anti-sistema. Por volta do fim dos anos 70 e começo dos 80, ser agressivamente tatuado e perfurado transformou-se em uma marca de desdém da cultura punk pelo conformismo e pela mobilidade social. E o espectro de coisas que as pessoas expressam com as tatuagens continua a expandir. 

Mesmo passando por tudo isso, a influência do tatuagem old-school de Jerry está mais difundida do que nunca — seu estilo, paleta de cores e inovações técnicas continuam sendo uma parte permanente do mundo da tatuagem. Os desenhos flash de Jerry permanecem extremamente populares nas lojas de tatuagem em todos os lugares. E a união de ousadia e complexidade que Jerry alcançou com seu trabalho continua a ser uma marca registrada da forma.

Não importa quanto a maneira de tatuar evoluiu, os conceitos básicos não mudaram. Isso dói. E não passa. Ainda é preciso uma certa dose de coragem para fazer uma marca para o resto da sua vida. Que é exatamente como deveria ser.